4art.com

Creative Global Network for the Visual Arts

Девушка и Смерть Надежды - A Menina E A Morte Da Esperança


Gadis Dan Kematian Pengharapan

Era tudo tão escuro e frio...



Seus olhos buscavam algum vislumbre diferente naquela mesmice


Não percebia bem o que tanto ansiava ver... Mas o desejava tanto que doía-lhe as pupilas tristes e os cílios solitários.


Para quem desconhece o novo e diferente não consegue imaginar sequer que do outro lado das trevas pode existir luz. Mas se não sabe... Como vai imaginar?


E ela apalpava as paredes geladas de sua prisão que pensava ser o seu lar, acreditava ser todo o universo existente, estremecia, suas pernas exaustas fraquejavam e ela desabava no chão...


Nua de si mesma... Nua de esperança puxava o lençol de lágrimas e com ele tentava cobrir o desespero de si.


Lá no âmago de si, algo lhes dizia que tinha que ter algo mais... Do que só aquele,silêncio tenebroso, frio cortante e trevas absolutas.


Ali ela nasceu... Cresceu... Pelo que lembrava lucidamente e estava ali desde sempre.


Um dia...

Algo diferente aconteceu.


Não sabia como e nem porque, no seu mar de trevas e silêncio surgiu um pequenino feixe de luz, era luz mas ela não o sabia...


E uma voz doce... Doce como qualquer outra coisa que ela já pôde ouvir em toda sua vida... Não podia comparar, pois não tinha lembranças de sons.


...Mas ela “ouvia’ e via, o pequeno feixe de luz... lá do alto, vindo em sua direcção.Estendeu a mão e amparou no centro da palma, a encostou no rosto,encostou ao ouvido e a pôs dentro do coração e daí em diante,mesmo presa na escuridão e no silêncio a menina sentia uma quietude que não mais a machucava,pois agora tinha um tesoiro.


Tinha não sabia como,nem porque ou de onde...Tinha um pequenino feixe de luz e um som,doce...doce como aquilo que nascia dentro dela e que fazia com que não sentisse mais tanto frio assim.


Ela acreditou... E finalmente suas pupilas tristes sorriram e seus cílios solitários curvavam-se serenamente quase com uma reverência ao novo desconhecido que lhes achegava.


A menina adormeceu... De repente algo despertou, apavorada pôs a mão no coração... Nada.


Pôs a mão no rosto... Nada...! Tentou ouvir... Nada...!


E Foi assim que pela primeira vez ela descobriu o poder de uma lágrima muda e a dor de morrer por um feixe de luz que jamais lhes pertenceu...



           

            

            Comentário de Helder Gonçalves 4 horas atrás

Para TI com amor, pelo poder dessa lágrima muda


 

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona 4 horas atrás

Fico feliz com tua felicidade.

É sempre bom saber que no final da escuridão de um túnel, sempre tem uma luz de esperança. E essa luz te alcançou com toda sua magnitude. Exalando seus reflexos em tua vida.

És merecedora de toda essa benção. Teu coração, sempre preenchido de amor, não poderia cair na solidão das trevas, a amputar tantos bons sentimentos nele guardado.

E sabes o melhor de tudo? É o reconhecimento que dás a essa dádiva que alcançastes. O agradecimento vindo com tamanha força e fé na vida!

Por isso é tão importante o que passou. Serviu de aprendizagem e exemplo.

Que continues contemplada por essa luz para todo sempre.

Bjsssssss  em seu coração.



Comentário de Loubah Sofia - Top PEAPAZ 7 horas atrás

O bom do passado é que quando olhamos para ele e o comparamos com o presente

percebemos com o coração transbordando de alegria que FOI...FOI... PASSOU.

Hoje vivo na luz,porque dela renasci, dela nasci, dela e por ela e nela vivo

Hoje sou grata a Deus pela graça que permitiu-me alcançar...

O de amar e ser amada... O de saber e sentir o que VIVER Verdadeiramente

em toda plenitude a essência do milagre.

A Ti Meu Anjo toda minha gratidão por fazeres de mim

SOL com teu amor e zelo.

I LOVE YOU FOREVER Meu Nando... I LOVE YOU.



Comentário de Jaime da Silva Valente em 26 julho 2011 às 0:43

A tragédia de quem suporta a vida vegetal

sem que possamos entender como!...

Um aperto no coração, um silêncio...

Bjss.



Comentário de Eduardo Eugênio Batista em 25 julho 2011 às 0:38

Uma bela descrição de um momento em que todos nós estamos fadados no existir, pois a luz da vida anda muito escura, e só em alguns momentos ela nos aparece e dá o consolo da sua magnitude..., pois seria esta luz uma mensagem divina querendo entrar em nossos sentimentos?...! Não se apercebe o homem hoje em dia que ele está mergulhado em trevas bem debaixo do seu nariz? A violência, a desigualdade nos coloca neste fosso igual a menina criada num futuro sombrio e cheio de amarras, mas, não precisa estar enclausurada para se estar sofrendo estas enganações da verdade que lamentavelmente já esta vivendo dentro de nós... Somos cobaias desde a criação do mundo e os nossos olhos nem a metade da violência do mundo são capazes de captar. Horrores e desesperos são incontáveis como os minutos dos dias, são as mazelas dos séculos e são as cicatrizes dos pecados que todos nós carregamos pela pura ganância da errada existência. Não aprendemos a amar ainda e os nossos próprios irmãos do universo foram as nossas provas para sermos aceitos, mas infelizmente o ódio se fez e se faz presente, e a nota que recebemos nem o perdão jamais justificará. Em tudo há desigualdade, e a guerra é este fomento, esta prraga que mata a alma antes da própria morte. Abraços do Edu!



Comentário de Rosana Machado de Souza em 24 julho 2011 às 17:24

 Olá Loubah SOfia! Agradeço o carinho da visita e comentário! Encantada com tuas meigas palavras. Teu escrito está muito lindo. Profundo... carregado de sentimentos e emoções... Um grande abraço com muita paz e mta luz! Rosana



Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 24 julho 2011 às 14:56

Perfeita descrição de sofrimento. Texto de beleza ímpar que atinge a alma profundamente.

beijo



Comentário de joaquina vieira em 24 julho 2011 às 13:33

Adorei a profundidade do texto..

como tudo o que faz,

parece arrancado da alma!!

Luz e escuridâo, sentimentos presos,

dentro do coração..

BELISSIMO, fiquei arrepiada!!

um abraço joaquina


 


Comentário de Sílvia Mota em 24 julho 2011 às 7:32

Releio... Belíssimo! Quantos sentimentos em tais palavras!


 

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 24 julho 2011 às 2:09


Texto regado em um lirismo encantador. Prendeu-me à leitura totalmente. Não esperava esse final, mas, mesmo assim, ficou perfeito. Tuas linhas sincronizam em harmonia dando vazões à emoção.

Uma maravilha.

Parabéns minha querida.

Bjss  em seu coração



Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 23 julho 2011 às 21:26




Linda e formosa sua luz esperança! Como sempre d'ouro.

Sempre estaremos lutando pelo feixe de luz...Simples e sem medo.

Beijo com carinho.


 

Comentário de Marcial Salaverry em 23 julho 2011 às 21:17

Por vezes, o fim de tudo chega mesmo como uma benção, pondo fim a um sofrimento...

E desse momento final, ninguem foge...

Quanto reflexão encerra este conto, querida menina...

Beijos parabenizatorios,

Marcial


 

Comentário de Sílvia Mota em 23 julho 2011 às 12:04

Teus escritos transitam do lirismo para o drama, com mestria. Não suportam a prisão da irrealidade e apropriam-se impiedosamente/maravilhosamente da tua consciência íntima. O resultado é esse que se expõe ao nosso olhar - encanto! Beijossssssssssssssssss

 

Views: 24

Add a Comment

You need to be a member of 4art.com to add comments!

Join 4art.com

Members

My links

Groups

© 2022   Created by 4art Media.   Powered by

Links | Badges  |  Report an Issue  |  Terms of Service